sexta-feira, 17 de abril de 2020

Morreu o escritor Luís Sepúlveda

Luis Sepúlveda morreu esta quinta-feira, em Oviedo, com covid-19. Tinha 70 anos.

O escritor chileno, que vivia em Gijón, em Espanha, estava internado no Hospital Universitário Central das Astúrias, em Oviedo, desde 29 de fevereiro. Foi o primeiro a ser diagnosticado com covid-19 nas Astúrias.
Escritor, guionista, jornalista e ativista político, Luis Sepúlveda nasceu em Ovalle, no Chile, em 1949. “O seu pai era militante do Partido Comunista e proprietário de um restaurante. A mãe era enfermeira e tinha origem mapuche”, pode ler-se na página do autor da Porto Editora, que edita a obra do chileno em Portugal. “Cresceu no bairro San Miguel de Santiago e estudou no Instituto Nacional, onde começou a escrever por influência de uma professora de História.”
O escritor, que também foi guionista, jornalista e ativista político, encheu muitas páginas de livros que ajudam a encher muitas estantes. Entre outros tantos, Sepúlveda escreveu “O velho que lia romances de amor”, “História de uma gaivota e do gato que a ensinou a voar”, "História de um gato e de um rato que se tornaram amigos", “Mundo do fim do mundo” e “Patagónia Express”; livros que a nossa biblioteca possui.
Luis Sepúlveda vendeu mais de 18 milhões de exemplares em todo o mundo e as suas obras estão traduzidas em mais de 60 idiomas.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Apresentação, em direto, do audiolivro "Quem dá às asas às palavras"

Há cerca de 10 anos,  o autor Daniel Completo e a escritora Luísa Ducla Soares começaram um trabalho em parceria para a criação de ...