quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Rede Bibliotecas Escolares: Entrevista do Público a Teresa Calçada


Assim se inicia a entrevista concedida ao Público por Teresa Calçada, publicada na edição do dia 19/1:

"À frente da Rede de Bibliotecas Escolares (RBE) desde 1996, Teresa Calçada despede-se com a certeza que o programa vai continuar, apesar das dificuldades. "

Leia aqui a entrevista do Jornal público a Maria Teresa Calçada.



quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Concurso Nacional de Leitura


Decorreu na Biblioteca e no Anfiteatro da escola a realização de provas da primeira fase do Concurso Nacional de Leitura que contou com a participação de alunos do 3º ciclo e do ensino secundário.

Nesta primeira fase, os alunos realizaram uma prova composta por um questionário de escolha múltipla, seguido de um comentário escrito à obra selecionada. As obras escolhidas para este concurso foram Os Bichos, O meu pé de laranja lima , Mar me quer e O mundo em que vivi, 

Após a correção das provas, e de acordo com o regulamento do concurso, foram apurados três alunos do 3º ciclo e 3 alunos do ensino secundário para participar na eliminatória distrital a ter lugar na Biblioteca Almeida Garrett ainda neste período letivo.

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Os poetas do mês


A união faz a força

Se todas as terras
se fossem juntar
mas que grande monte
iriam formar.

Se todas as águas
se fossem juntar
mas que grande mar
iriam formar.

Se os homens de paz
se fossem juntar
mas que grande exército
iriam formar.

E por sobre a terra
e por sobre mar
então é que as guerras
iriam acabar.


Luísa Ducla Soares, in Poemas da mentira e da verdade 


Urgentemente
É urgente o Amor,
É urgente um barco no mar.
É urgente destruir certas palavras
ódio, solidão e crueldade,
alguns lamentos,
muitas espadas.
É urgente inventar alegria,
multiplicar os beijos, as searas,
é urgente descobrir rosas e rios
e manhãs claras.
Cai o silêncio nos ombros,
e a luz impura até doer.
É urgente o amor,
É urgente permanecer.

Eugénio de Andrade, in Até Amanhã